top of page
  • Facebook
  • Instagram

Siga-nos nas redes socias

Saiba mais sobre a Calagem


Em que situações a calagem é recomendada?

A calagem é recomendada para corrigir a acidez dos solos com altos teores de alumínio (Al) e hidrogênio (H) e, algumas vezes, dos solos com altos teores de manganês (Mn). É também recomendada para solos pobres em cálcio (Ca) e magnésio (Mg).

Por que a correção da acidez dos solos é feita geralmente com calcário?

Os carbonatos, comumente denominados de calcário, são mais usados por terem menor custo que os óxidos e/ou hidróxidos de cálcio e/ou magnésio e os silicatos e por serem encontrados em quase todos os estados brasileiros.

Que tipos de calcário existem no mercado brasileiro?

Os calcários podem ser divididos em três tipos:

Calcíticos: são os que apresentam até 5% de óxido de magnésio (MgO).

Magnesianos: são os que apresentam de 5,1% a 12 % de óxido de magnésio.

Dolomíticos: são os que apresentam mais de 12% de óxido de magnésio.

Qual é a quantidade de cálcio nos diferentes tipos de calcário?

Os calcários podem ser divididos em três tipos, de acordo com o teor de Cálcio:

Calcíticos: tem 40% a 45% de óxido de Cálcio (CaO) ou 29% a 32% de cálcio.

Magnesianos: tem 31% a 39% de óxido de Cálcio (CaO) ou 22% a 28% de cálcio.

Dolomíticos: tem 25% a 30% de óxido de Cálcio (CaO) ou 18% a 22% de cálcio.

Como a prática da calagem afeta os íons do solo?

Diminui a concentração de hidrogênio em solos de pH baixo.

Aumenta a concentração de oxidrilas, elevando o pH à faixa ideal para o desenvolvimento das plantas.

Diminui a solubilidade de elementos tóxicos à cultura, como o alumínio e o manganês, quando encontrados em grandes concentrações.

Aumenta a disponibilidade de fosfatos e molibdatos.

Aumenta as concentrações de cálcio e magnésio trocáveis, bem como a porcentagem de saturação por bases.

Como a calagem afeta a física e a biologia do solo?

A calagem melhora a estruturação do solo (favorecendo a formação de macroporos e microporos, que resulta em aumento do arejamento do solo, importante para o desenvolvimento das raízes) e favorece a decomposição da matéria orgânica (aumentando a disponibilidade de nitrogênio e a atividade microbiana, a qual incrementa a fixação biológica do nitrogênio, realizada pelo rizóbio em simbiose na raiz).

Em sistemas agrícolas de uso intensivo do solo, a frequência da aplicação de calcário pode aumentar?

Sim, principalmente naqueles sistemas em que se usam doses mais frequentes e/ou elevadas de adubos de composição amoniacal.

Para corrigir a acidez dos solos, pode-se utilizar qualquer tipo de calcário?

Não, porque existem grandes variações de qualidade entre os calcários disponíveis no mercado. No processo de escolha e aquisição de um calcário, deve-se considerar, prioritariamente, a qualidade do calcário, expressa pelos teores de óxido de cálcio (CaO) e óxido de magnésio (MgO) e pelo poder reativo de neutralização total (PRNT). Não basta que o calcário tenha altos teores de óxido de cálcio ou de óxido de magnésio para funcionar bem como corretivo. É necessário também que o calcário se solubilize no solo. Para isso, a granulometria é muito importante. Os calcários de textura grossa, por exemplo, reagem muito lentamente e podem até nem reagir no solo.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page